telemedicina

Telemedicina: Um recurso Indispensável aos Profissionais de Saúde

O boost da Telemedicina em 2020 e como tirar o melhor proveito desta ferramenta
telemedicina

O que é a Telemedicina?

“A Telemedicina consiste no uso integrado de sistemas de informação e comunicação para divulgar conhecimentos, prestar serviços à distância e permitir a comunicação entre profissionais não situados no mesmo lugar geográfico. A telemedicina facilita o contacto com os doentes e a colaboração entre as unidades de saúde.” 

Plataforma Eportugal.

Assim, a telemedicina complementa o tratamento médico presencial, e apesar de não ser uma forma de o substituir por completo, esta inovação tecnológica tem inúmeras vantagens, tanto para os profissionais de saúde como para os pacientes.

Apesar do seu sucesso nos últimos anos, a telemedicina já é uma realidade há várias décadas. Nesse sentido, é necessário que comecemos a nos adaptar a um futuro no qual esta ferramenta será parte do nosso dia-a-dia.

Vantagens da Telemedicina

A Telemedicina, além de possibilitar a realização de consultas sem qualquer necessidade de deslocações ou presença física, pode até ajudar a tornar os pacientes mais envolvidos no seu tratamento, segundo estudos da universidade de Londres. Este estudo concluiu que 70% dos pacientes que são acompanhados em regime de telemedicina, seguem o seu tratamento conforme indicações durante os dois meses estipulados, em contraste com 31% dos pacientes acompanhados por consultas presenciais.

Além deste benefício incrível, também é uma forma de otimização de tempo e recursos, levando ao maior sucesso de diagnósticos e tratamentos e trazendo menor desigualdade no acesso a serviços de saúde por parte da população, em termos monetários e de deslocações.

Outra vantagem importante que a telemedicina trouxe foi a troca de informações e opiniões entre especialistas. A disseminação de conhecimentos e competências é um fator essencial para o progresso da medicina no mundo. Também há uma maior exatidão das informações, redução de custos e otimização de tempo e processos internos das clínicas. Além disto tudo, a inovação da telemedicina permite ainda a utilização de equipamentos para o diagnóstico e tratamento de doenças à distância.

Telemedicina

Alguns exemplos práticos de utilização da telemedicina são:

  • Monitorização domiciliária de doenças crónicas (ex: insuficiência cardíaca e DPOC);
  • Seguimento e aconselhamento de pacientes com doenças crónicas remotamente;
  • Apoio psicológico à distância por parte de psicólogos, psiquiatras e psicoterapeutas.

Assim, devemos frisar que a telemedicina não trouxe vantagens apenas para a população com dificuldades em aceder a cuidados físicos, por viver em zonas remotas ou por ter mobilidade reduzida, mas também a pessoas que moram em cidades e têm maior acesso aos melhores especialistas a nível nacional e internacional.

“Numa época em que os cuidados médicos são cada vez de maior especialização e em que é necessário articular equipe, a telemedicina vem facilitar a articulação e a obtenção das melhores decisões para os doentes em que os próprios também podem participar.”

Miguel Castelo Branco, Professor Catedrático e Presidente da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior, na Associação Portuguesa de Telemedicina.

Boost da Telemedicina

Telemedicina foi impulsionada em 2020 devido à pandemia

Em tempos de pandemia, as consultas à distância foram a solução encontrada por muitos profissionais de saúde e pacientes, ao estarem impossibilitados de se deslocarem para consultas presenciais, por seguirem as recomendações da DGS de recolhimento domiciliário. O aumento de consultas realizadas por videochamada ou telefone aumentou, não só para consultas relativas à covid-19, mas também para todo o tipo de especialidades.

É verdade que este impacto trouxe consequências devastadoras para praticamente toda a humanidade, mas ao mesmo tempo, devemos reconhecer que a capacidade de adaptação das pessoas foi notável, principalmente no que diz respeito à adoção de novos métodos que possibilitaram a continuação de várias atividades no nosso dia-a-dia (como a adoção generalizada da telemedicina e do teletrabalho).

Evolução da Telemedicina em Portugal

Um dos serviços de telemedicina mais antigos em Portugal é o de cardiologia pediátrica, criado em 1998 pelo serviço do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, em que o número de consultas – em diferentes especialidades – ronda as 3000 por ano. Apesar de não ser recente, o fenómeno da telemedicina atingiu valores recorde na boca dos portugueses em 2020. Nunca se falou tanto em teleconsultas, videoconsultas e telemonitorização como neste ano.

Segundo dados estatísticos do SNS, em 2020 realizaram-se 20.158 consultas, cerca de 6 mil a mais do que em 2019 (uma subida de 39.70%).

telemedicina
Telemedicina

Relativamente à zona geográfica, a população da zona Norte do país, assim como as principais cidades (Lisboa e Porto) foram as que mais adotaram esta modalidade de consultas em 2020. Além da cardiologia, estas consultas são frequentes em especialidades como a dermatologia, psiquiatria e neurologia.

Telemedicina

Casos de Sucesso

Acalma Online - Saúde Mental para Todos

Um excelente exemplo de adaptação na época em que vivemos, foi o projeto “Acalma Online”, desenvolvido pela Doctorino em colaboração com outros parceiros como a Santa Casa da Misericórdia. Durante o primeiro confinamento em Março, foi detectado que a situação de pandemia estava a trazer repercussões mentais negativas para muitos portugueses.

A Doctorino conseguiu ter um impacto positivo na resposta a este problema, ao desenvolver um projeto que teve por base a nossa plataforma de agendamento e de videoconsultas. Juntamente com os nossos psicólogos voluntários para a causa, durante 4 meses conseguimos facultar mais de 1 600 videoconsultas gratuitas à população portuguesa.

Como podem os profissionais de saúde tirar proveito desta tendência?

A telemedicina não foi algo que apareceu com a pandemia, e depois vai desaparecer. Os médicos e pacientes já sentiram as inúmeras vantagens desta ferramenta, e estão determinados a continuar as suas consultas, em grande parte, através do digital. O sistema de saúde está a mudar rapidamente, e é também por esta revolução digital que é essencial para todos os profissionais de saúde acompanharem esta tendência e apostarem na sua presença online

Outra ferramenta indispensável aos tempos atuais são as marcações online, que facilitam o agendamento de consultas por parte dos pacientes, e otimizam a gestão das agendas dos profissionais e clínicas. Com essa facilitação, os profissionais podem dedicar-se a outros aspetos importantes e dar mais foco à gestão e marketing das suas operações. Vários profissionais já decidiram seguir a tendência da telessaúde, e integraram a primeira plataforma 100% portuguesa para a realização de agendamentos e videoconsultas online. Por exemplo, vários psicólogos e nutricionistas que começaram as suas consultas online através da Doctorino no início da pandemia, continuam a ter muito sucesso.

Assim, a telemedicina não deve ser uma opção, mas uma prioridade dos profissionais de saúde que querem ter uma presença sólida e se tornar referência na sua especialidade. Também é muito importante a utilização de plataformas especialmente desenvolvidas para a realização de videoconsultas, que estejam de acordo com o RGPD, protejam os dados clínicos dos pacientes, e cumpram os requisitos enunciados nas normas da DGS.

Se está interessado em realizar videoconsultas através de uma plataforma segura, ao mesmo tempo que investe na sua presença digital, increva-se aqui para receber mais informações.

doctorino