Alexandre Nunes
Percurso e a razão pela qual escolheu a sua especialidade.:

Sou Osteopata desde 2001 e a minha paixão em tratar pessoas, mas ao mesmo tempo, prestar o melhor cuidado de saúde baseado na ciência, levou-me na progressão de estudos até praticamente à conclusão do Doutoramento.

Que tratamentos realiza no seu dia-a-dia e qual o impacto nos seus pacientes?

Essencialmente trato problemas músculo-esqueléticos. Não me preocupo apenas com redução de dor, mas sim, em proporcionar melhor funcionalidade e qualidade de vida.

Qual o seu principal target e que tratamentos têm mais procura?

O meu doutoramento é especifico em dor crónica. Tenho tido procura de casos clínicos complexos e crónicos, como dor lombar, dor cervical, fibromialgia. Atualmente é o meu interesse principal e a minha área de atuação.

Que alterações tem vindo a observar na sua atividade profissional ao longo do seu percurso (por exemplo, procura, necessidades dos pacientes, intervenção do digital)?

Mais pacientes com dor crónica e menos com dor aguda. O digital permite manter um contacto direto e personalizado com os pacientes.

Em que medida o digital favorece o contacto e acompanhamento dos seus pacientes?

Nos casos de dor crónica, educar e informar, são bases da minha intervenção. Neste contexto, videoconsultas, plataformas online de exercício, envio de questionários e informação, são ferramentas essenciais no meu trabalho. Isto permite acompanhar e tratar pacientes, mesmo fora da clinica.

 

Alexandre Nunes

 

 

Artigos Recentes
aumentar o número de pacientes
5 Estratégias de Marketing Digital para Aumentar o Número de Pacientes
Para os profissionais de saúde em 2021, é crucial investir na sua presença online, e...
parkinson
Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum. Conhece os seus sintomas
Mundialmente, há 7 a 10 milhões de doentes com Parkinson. Só em Portugal há 20...
Será mesmo preciso tomar suplementos vitamínicos e alimentares?
Será mesmo preciso tomar suplementos vitamínicos e alimentares? Os suplementos alimentares não são medicamentos, mas...