intestino irritável

Endoscopia digestiva: Tudo o que precisa de saber para a sua realização

Estima-se que cerca de 10% da população portuguesa sofra de Síndrome do Intestino Irritável. É um problema comum, mais prevalente nas mulheres e, segundo a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia, é responsável por 30% das consultas da especialidade. 

Sendo um problema do foro intestinal, a verdade é que o stress e a ansiedade são dois fatores emocionais que contribuem para o agravamento desta doença. Saiba mais sobre a Síndrome do Intestino Irritável.

dentista pediátrico

Principais sintomas e diagnóstico

A síndrome do intestino irritável é também conhecida como “cólon irritável”, “colite nervosa”, “colite espástica” ou “doença funcional do intestino”.

A denominação de intestino irritável é baseada no facto de, nestes doentes, o tecido muscular do intestino ser mais sensível e, por isso, reagir de forma mais intensa a estímulos habituais do dia-a-dia, como a alimentação e o stress. 

O principal sintoma é a dor abdominal. Geralmente apresenta-se como uma dor crónica que é sentida nas laterais do abdómen. Por norma, agrava-se antes da evacuação e melhora depois. 

Outros sintomas incluem diarreia e prisão de ventre (obstipação). Nestes doentes, existe uma oscilação entre crises de diarreia e períodos de obstipação. Mas não havendo dor abdominal, não se está perante uma Síndrome do Intestino Irritável pelo que este é o sintoma que possibilita o diagnóstico diferencial desta patologia. 

A chegada do verão pode contribuir para o agravamento dos sintomas, embora as mudanças de temperatura não influenciem a doença. Isto acontece como resultado da mudança dos hábitos alimentares nesta estação do ano, com uma maior ingestão de saladas e comidas temperadas, a alteração no consumo de água ou possíveis mudanças de ambiente. 

Como o stress pode afetar o intestino 

Embora a Síndrome do Intestino Irritável afete maioritariamente as mulheres, pacientes de ambos os géneros que manifestem os sintomas relacionados com esta doença, têm em comum a tendência para a depressão e ansiedade. 

Acontece que são também mais vulneráveis ao stress, motivo pelo qual cada vez mais têm procurado ajuda médica. O stress a que muitas pessoas estão expostas nos dias de hoje provoca o agravamento dos sintomas. Por isso, cada vez mais existe uma procura pelas consultas de gastrenterologia devido às queixas relacionadas com esta patologia. 

intestino irritável stress

Doença crónica sem cura mas com tratamento

É muito importante existir uma boa relação entre o médico e o doente. O profissional de saúde deve reconhecer as preocupações e o estado emocional do doente. 

Antes de iniciar qualquer terapia, é fundamental que o paciente seja tranquilizado, pois este é o primeiro passo para que melhore. Isto porque, muitas vezes, os doentes com síndrome do intestino irritável pensam que podem ter um cancro, por isso, é importante informá-los e tranquilizá-los de que esta doença não constitui um fator de risco para o cancro. 

Depois desta abordagem, opta-se pela terapia adequada a cada situação.

Esta pode passar por algumas medidas que podem contribuir para o tratamento eficaz desta doença como:

  • Repouso;
  • Exercício físico;
  • Atividades que ajudem a diminuir a ansiedade e o stress;
  • Medicamentos sintomáticos – geralmente fármacos espasmolíticos que vão controlar a dor;
  • Terapêutica psicológica – psicoterapia ou toma de antidepressivos;
  • Medicamentos probióticos – alteram a flora intestinal e ajudam na melhoria dos sintomas;
  • Alterações na dieta alimentar, evitando alimentos que sensibilizem o intestino.

Alimentação em casos de Síndrome do Intestino Irritável 

Existem alguns alimentos que agravam os sintomas desta doença, pelo que é importante conhecê-los e eliminá-los ou evitá-los na alimentação. Estas alterações na dieta são fundamentais para que o doente tenha uma melhor qualidade de vida.

Alguns alimentos que devem ser evitados incluem:

  • Leite e derivados;
  • Gorduras;
  • Café;
  • Álcool;
  • Bebidas gaseificadas.

Por outro lado, pode ser aconselhável a ingestão de fibra, seja na dieta alimentar como em suplementos. A fibra aumenta o volume e humidade das fezes, estimulando os movimentos do intestino, no entanto, pode aumentar a produção de gases (flatulência). 

Alimentos ricos em fibra: 

  • Pães e cereais que contêm farelo ou grão inteiro;
  • Vegetais crus como cenouras e brócolos;
  • Fruta como maçã e banana. 
intestino irritável comida saudável

Esta é uma doença muito associada ao stress, tendo sido observado o aumento da sua prevalência. Constitui um dos motivos mais frequentes de idas a consultas de gastrenterologia. Assim, é importante estar atento aos sintomas apresentados acima e, se persistirem, consultar um médico gastrenterologista para realizar o despiste desta doença. 

Trata-se de uma doença crónica que acaba sempre por condicionar a vida do doente, pelo que é essencial um acompanhamento adequado e regular. 

Não espere mais e melhore a sua qualidade de vida, por isso, se sofre de Síndrome do Intestino Irritável, vá a doctorino.pt e agende agora a sua consulta de gastrenterologia

endoscopia digestiva marcar consulta
Artigos Recentes
Maria Luis capa_blog
A Terapeuta Maria Luís Lopes já está Disponível Para Marcações na Doctorino!
"Ajudar os outros a encontrarem o seu equilíbrio a nível físico, emocional e mental de...
acne capa
Acne: saiba tudo, o que é e como tratar
A acne é provavelmente a doença da pele mais comum na vida dos portugueses. A...
importância da vacinação capa
Importância da Vacinação – 5 razões para se vacinar contra a Covid-19
Como é sabido, a vacina contra a covid-19 não é obrigatória, sendo por isso o...