dentes do siso

Dentes do Siso: tudo o que precisas de saber

Muitas pessoas questionam-se sobre a utilidade dos dentes de siso, já que em muitos casos eles acabam por ser extraídos. A explicação está nos nossos antepassados que, por terem uma alimentação completamente diferente da nossa, mais composta por alimentos duros, como a carne, precisavam e muito dos dentes do siso para conseguirem rasgar e triturar os alimentos. 

Atualmente, é verdade que muitas vezes os dentes de siso não têm qualquer função. Porém, isso não significa que eles tenham de ser sempre extraídos. Fica a perceber melhor.

dentes do siso

Dentes do Siso: tudo o que precisas de saber

De uma forma geral, o ser humano possui quatro dentes do siso (dois superiores e dois inferiores) que costumam erupcionar entre os 18 e os 25 anos de idade. Todavia, há pessoas que têm mais de 4 ou menos de 4, podendo ter apenas 3, 2, 1 ou até nenhum! 

A justificação está, precisamente, numa questão evolutiva e no facto destes dentes serem cada vez menos necessários.

dentes do siso
Classificação

Os dentes do siso podem ser classificados de acordo com a situação em que eles se encontram, ou seja, o dente pode estar:

  • erupcionado, quando nasce na totalidade, ficando apenas a raiz no interior do osso;
  • semi-incluso, quando apenas nasce parcialmente, ficando uma parte no interior do osso ou da gengiva;
  • incluso, quando está totalmente no interior da gengiva ou do osso.
Dor

A dor é uma sensação habitualmente associada ao nascimento dos dentes do siso. Contudo, estes dentes nem sempre causam desconforto.

Esta ideia deve-se ao facto de, estando estes doentes localizados numa zona muito posterior da arcada, eles serem mais difíceis de higienizar, o que os pode tornar mais vulneráveis a alguns problemas, como cáries. Estas complicações, sim, podem originar algum tipo de incómodo.

Além disso, quando os dentes do siso estão mal posicionados na arcada ou são semi-inclusos, também estão mais sujeitos a problemas como gengivas inchadas, gengivite, periodontite, abcessos e quistos.

Quando extrair?

A ideia de que os dentes do siso são sempre para tirar é errada. No entanto, quando eles causam algumas complicações ou apresentam certos problemas, esta é mesmo a melhor opção. Assim, de um modo geral, a extração é recomendada se os dentes do siso:

  • estão inclusos ou semi-inclusos;
  • estão desalinhados ou perturbam o alinhamento do maxilar;
  • criam cáries com frequência;
  • provocam sintomas como: dor, inflamação da gengiva, inchaço ou dificuldade em abrir a boca.
Extração

A extração do ou dos dentes do siso é considerada uma pequena cirurgia, cujo pós-operatório é normalmente indolor, se se adotarem algumas medidas, tais como:

  • fazer toda a medicação prescrita pelo médico-dentista;
  • comer alimentos moles, frios e líquidos;
  • não ingerir bebidas alcoólicas, nem fumar;
  • colocar gelo no exterior da face;
  • dormir com a cabeça mais elevada (2 almofadas);
  • morder uma compressa durante 30 minutos para estancar a hemorragia e não bochechar, nem cuspir o sangue, no dia a seguir à extração.

Há duas técnicas principais que podem ser usadas na extração dos dentes do siso.

Quando os dentes do siso estão erupcionados, a extração é simples, isto é, os sisos são descolados do osso e da gengiva e, posteriormente, retirados com maior facilidade.

quando os dentes do siso estão inclusos, o procedimento é mais complexo, passando por algumas etapas como: anestesia local; incisão na gengiva; remoção de osso e/ou odontosecção; extração do dente; e colocação de pontos.

dentes do siso
dentes do siso
Curiosidade

Sabias que os dentes do siso possuem células estaminais? É verdade e até é possível extraí-las dos dentes e usá-las em alguns tipos de tratamento!

Se tens dúvidas em relação ao estado dos teus dentes do siso, não adies mais uma ida ao dentista.

Vai a doctorino.pt, agenda a tua consulta de medicina dentária e evita problemas ou outras complicações.

dentes do siso
Artigos Recentes
doenças neurodegenerativas
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas. Percebe as suas principais consequências
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas, sendo as mais conhecidas Huntington, Parkinson e Alzheimer (esta...
doenças autoimunes
Sabes o que são doenças autoimunes? Nós explicamos
Numa doença autoimune, é o próprio sistema imunitário que agride o corpo. Por isso, nestes...
prevenção da anemia
Conhece os sintomas e modos de prevenção da anemia
A anemia é uma condição que se caracteriza por um conteúdo reduzido de hemoglobina no...