asma

A asma afeta cerca de 300 milhões de pessoas a nível mundial. Conhece esta doença

A asma é uma doença crónica que atinge entre 700 mil a 1 milhão de portugueses. Esta é uma patologia inflamatória que afeta as vias aéreas, causando o estreitamento dos brônquios e o aumento da produção de muco, criando, consequentemente, dificuldade respiratória e pieira. 

Os grupos de maior risco são as crianças, os adolescentes e os mais velhos. Apesar de não ter cura, é possível controlar a sintomatologia associada à asma. Fica a saber tudo sobre esta doença.

asma

A asma afeta cerca de 300 milhões de pessoas a nível mundial. Conhece esta doença

Na origem da asma, está uma resposta exagerada do sistema imunitário à exposição a agentes irritantes como bactérias, vírus, poeiras, poluição ou pólenes. Essa resposta exagerada vai causar uma inflamação que afeta os brônquios e, consequentemente, a respiração.

national-cancer-institute-59pGROkKJPE-unsplash
Fatores de risco

O surgimento da asma é mais provável quando existe na família alguém com esta doença. Esta patologia é, também, mais frequente em crianças com eczema, alergia alimentar ou alergias ambientais. Além disso, é comum pessoas com rinite alérgica acabarem por também desenvolver asma.

Sintomas

A sintomatologia associada à asma não é permanente, surgindo apenas em momentos de crise. Alguns desses sintomas são:

  • falta de ar (dispneia);
  • tosse;
  • pieira;
  • sensação de aperto no peito;
  • cansaço.
Fatores desencadeadores

Há agentes particularmente irritantes e capazes de desencadearem mais recorrentemente um ataque de asma. Alguns desses alergénios são:

  • Ácaros domésticos;
  • Baratas;
  • Pólenes;
  • Pêlos de animais;
  • Fumo de tabaco;
  • Poluição;
  • Fármacos;
  • Ar frio;
  • Infeções víricas;
  • Irritantes químicos.
Diagnóstico

Para diagnosticar a asma, é necessário fazer alguns exames específicos, nomeadamente:

  • Exames funcionais respiratórios, como a espirometria com prova de broncodilatação;
  • Exames de avaliação da hiperreatividade brônquica, através de estímulos químicos ou físicos, como a corrida livre ou em laboratório;
  • Radiografia ao tórax;
  • Testes cutâneos;
  • Análises ao sangue;
  • Avaliação da inflamação das vias aéreas, através de métodos como a fração exalada do óxido nítrico.
asma
asma
Tratamento

Apesar de não ter cura, há diversas terapêuticas que podem ajudar a controlar a sintomatologia associada às crises de asma. Algumas dessas terapêuticas devem ser feitas como rotina, diariamente; enquanto outras destinam-se apenas a situações de crise, ou seja, devem ser usadas em caso de SOS.

Determinados fármacos são, geralmente, recomendados, nomeadamente:

  • Broncodilatadores;
  • Medicamentos anti-inflamatórios, como os corticoides;
  • Antagonistas dos leucotrienos;
  • Broncodilatadores de ação prolongada e com ação anti-inflamatória.

Convém explicar que, uma vez feita a chamada medicação de controlo e de alívio, seguindo as devidas recomendações médicas, não há razão para que o doente asmático não consiga fazer uma vida perfeitamente normal. O principal risco desta doença surge quando a asma não se encontra devidamente controlada. 

Neste sentido, é essencial que a pessoa com asma faça consultas regulares com o médico que a acompanha. Tendo em conta o atual contexto pandémico, a Doctorino disponibiliza o serviço de vídeo-consulta que pode ser especialmente útil para os doentes asmáticos serem avaliados por um clínico, tirarem as suas dúvidas e renovarem a medicação necessária.

asma
Prevenção

Para ajudar a evitar a asma ou, pelo menos, as crises associadas a esta doença, podem adotar-se algumas medidas como:

  • tomar vacinas para a alergia/imunoterapia;
  • prevenir infeções respiratórias;
  • reduzir a exposição a alergénios, como: ácaros, pó, tabaco, fumo e poluição.

Agora que já conheces as principais manifestações desta doença, não adies a marcação de uma consulta médica, se suspeitas que podes sofrer de asma. Vai a doctorino.pt e agenda já hoje a tua consulta com um pneumologista.

asma
Artigos Recentes
doenças neurodegenerativas
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas. Percebe as suas principais consequências
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas, sendo as mais conhecidas Huntington, Parkinson e Alzheimer (esta...
doenças autoimunes
Sabes o que são doenças autoimunes? Nós explicamos
Numa doença autoimune, é o próprio sistema imunitário que agride o corpo. Por isso, nestes...
prevenção da anemia
Conhece os sintomas e modos de prevenção da anemia
A anemia é uma condição que se caracteriza por um conteúdo reduzido de hemoglobina no...