Alergia ao Sol
4 sintomas de que tens alergia ao sol que deves ficar a conhecer

O sol é uma fonte de vitamina D, mas também pode ser prejudicial para quem tem um sistema imunitário intolerante à exposição solar. Essa condição manifesta-se através de reações alérgicas cutâneas.

A fotoalergia e a fotodermatose são problemas mais complexos nos meses de verão, em que a exposição solar é mais intensa. Por isso, fica a conhecer os principais sintomas deste tipo de alergia e como deves agir, caso sofras desta sensibilidade ao sol.

11 alimentos que deves levar na lancheira da praia
4 sintomas de que tens alergia ao sol que deves ficar a conhecer

Antes de descrevermos os principais sintomas deste problema de pele, é importante referir que há 4 tipos de alergia ao sol, com caraterísticas diferentes uns dos outros.

 

Erupção cutânea fotoalérgica

Esta é o tipo de alergia solar mais comum e atinge, essencialmente, mulheres entre os 20 e os 35 anos de idade. Os seus principais sintomas são pequenas erupções vermelhas na pele, acompanhadas de prurido (comichão) intenso nas regiões do corpo expostas ao sol.

 

Erupção polimorfa à luz

Trata-se de uma alergia mais rara, que atinge tanto homens, como mulheres. As suas manifestações mais habituais são vesículas e manchas vermelhas, que aparecem sobretudo nas regiões do pescoço, rosto, membros e atrás das orelhas, e que provocam muito prurido (comichão).

 

Urticária solar 

Neste caso, são apenas necessários alguns minutos de exposição solar para surgir sobre a pele uma placa rosácea elevada, a qual se torna mais evidente nas regiões do corpo expostas ao sol.

 

Fotossensibilização 

Existem medicamentos, plantas medicinais e cosméticos que podem tornar a pele mais sensível ao sol. Quando isso acontece, surgem erupções cutâneas, vermelhas ou vesiculosas, que causam prurido (comichão) em toda a superfície da pele.

 

Tratamento

A alergia ao sol é um problema que tende a desaparecer. Porém, enquanto a alergia persiste, podes sempre recorrer à aplicação de sprays calmantes, como a água termal, na zona afetada com erupções e prurido (comichão).

Em situações mais graves, pode ser necessária a toma de um anti-histamínico e a aplicação de pomadas à base de cortisona, que reparem a pele e previnam o prurido (comichão), e as quais devem ser receitadas por um dermatologista. Para isso, vai a doctorino.pt e agenda já a tua consulta.

 

Prevenção

Quem sofre de alergia ao sol, deve ter cuidados especiais, como aplicar um protetor solar com filtro elevado e indicado para peles sensíveis e usar roupa, chapéu e óculos de sol que protejam a pele.

Consumir alimentos ricos em betacaroteno, como cenoura, abóbora, manga ou papaia, ou tomar suplementos à base desta vitamina, de selénio e de vitaminas E e C são outras formas de combater a alergia ao sol.

Também deves evitar a exposição solar prolongada e durante períodos temporais em que os raios solares são mais intensos, como entre as 11h30 e as 17h. 

Se a alergia ao sol já se prolonga no tempo e te causa incómodo ou desconforto, não adies mais e marca já consulta com um dermatologista, em doctorino.pt

 
Alergia ao Sol
 

 

Artigos Recentes
doenças neurodegenerativas
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas. Percebe as suas principais consequências
Há mais de 600 doenças neurodegenerativas, sendo as mais conhecidas Huntington, Parkinson e Alzheimer (esta...
doenças autoimunes
Sabes o que são doenças autoimunes? Nós explicamos
Numa doença autoimune, é o próprio sistema imunitário que agride o corpo. Por isso, nestes...
prevenção da anemia
Conhece os sintomas e modos de prevenção da anemia
A anemia é uma condição que se caracteriza por um conteúdo reduzido de hemoglobina no...