Será mesmo preciso tomar suplementos vitamínicos e alimentares?

Os suplementos alimentares não são medicamentos, mas sim géneros alimentícios, divididos em doses. Funcionam como fontes concentradas de nutrientes ou outras substâncias e o seu propósito é suplementar um regime alimentar normal, não substituindo, em qualquer circunstância, uma dieta rica, saudável e variada.

Nos últimos anos, muito se tem discutido a importância destes suplementos e a pertinência em tomá-los. Quais as condições em que o uso destes suplementos pode fazer sentido? Há riscos associados? É necessária indicação médica para os tomar? Descobre as respostas a estas e a outras questões relacionadas com os suplementos vitamínicos e alimentares e fica mais esclarecido.


Vamos começar pelo início, informando e explicando que, na verdade, as vitaminas estão presentes em todos os alimentos, ainda que em quantidades reduzidas para aquilo que precisamos. Além disso, estes nutrientes não são, muitas vezes, sintetizados pelo corpo em doses suficientes para suprir as nossas necessidades fisiológicas normais. Perante este quadro, os suplementos alimentares podem afigurar-se como uma opção útil, sensata e lógica.

As vitaminas e os minerais são micronutrientes, que contribuem para o bom funcionamento do organismo. As vitaminas atuam como reguladores das proteínas, dos hidratos de carbono e do metabolismo das gorduras, enquanto os minerais são essenciais no metabolismo energético. Sobretudo em alturas de stress ou em fases em que não conseguimos ter uma dieta tão rica e variada quanto o recomendado, a ingestão de vitaminas e minerais através de suplementos pode ser mesmo a única maneira de contrariar a decorrente carência nutricional que o nosso organismo vai sentir.

MARCA A CONSULTA


Alguns tipos de suplementos:

  • Suplemento alimentar hipercalórico: ajuda a ganhar peso;
  • Suplemento alimentar proteicos: potencia o ganho de massa muscular;
  • Suplemento alimentar termogénico: auxilia no processo de perda de peso
  • Suplemento alimentar antioxidante: combate o envelhecimento;
  • Suplemento alimentar hormonal: regula o sistema hormonal.

O que fazer? 

Se foi detetada uma carência nutricional no teu organismo, fica a saber que ela também pode estar relacionada com alguma dificuldade do teu corpo em absorver vitaminas e minerais, assim como pode ser um sinal de alguma doença.

Em todo o caso, o ideal é sempre consultares um médico de família ou nutricionista (agenda a tua consulta em doctorino.pt), visto que a necessidade ou não de suplementação varia sempre de indivíduo para indivíduo, assim como as dosagens a tomar e as caraterísticas do suplemento.

A auto-suplementação (mesmo de suplementos naturais) é um erro e pode ter consequências graves. Exceder as doses diárias recomendadas de suplementos pode ter efeitos adversos, como formação de pedras nos rins, diminuição do tempo de coagulação e problemas gastrointestinais, entre outros distúrbios fisiológicos.

Atualmente, há uma grande variedade de suplementos que vão ao encontro das necessidades dos mais diversos organismos. Existem os multivitamínicos, ou seja, suplementos que possuem várias vitaminas e minerais, como existem suplementos que “apenas” fornecem uma determinada vitamina ou um nutriente específico em falta no organismo de dada pessoa. A indicação médica é fundamental para fazeres a escolha do suplemento mais adequado.

MARCA A CONSULTA


E os atletas?

Há uma noção mais ou menos generalizada de que os desportistas, devido à sua atividade física intensa, necessitam de suplementação, independentemente das caraterísticas do seu organismo.

Contudo, a American College of Sports Medicine defende que, de um modo geral, se os atletas tiverem uma alimentação variada e equilibrada, não terão carências nutricionais, nem a necessidade de fazer suplementação. O problema é quando se tem uma dieta de baixo aporte energético.

Além disso, o Colégio Americano de Medicina Desportiva acaba por avançar que não existem evidências científicas que apoiem o uso generalizado de suplementos para melhorar o desempenho atlético. Portanto, se és desportista (não importa se amador ou profissional), deves sempre consultar um clínico antes de iniciares a toma de qualquer suplemento.



Conclusão

Em suma, e respondendo às perguntas enunciadas inicialmente, podemos afirmar que a suplementação faz sentido quando há carências nutricionais, desde que ela seja aconselhada por um médico habilitado para o efeito e cumpra a dose diária recomendada.

Contudo, o ideal é sempre evitar os suplementos e, para isso, deve procurar fazer uma alimentação o mais rica, equilibrada e saudável possível. Se tem dúvidas ou dificuldades acerca desta matéria, então não espere mais e marque já a sua consulta de nutrição em doctorino.pt

MARCA A CONSULTA