O Síndrome de Burnout é uma perturbação psicológica causada por stress excessivo, devido à sobrecarga de trabalho. Trata-se de um esgotamento físico e mental que pode levar à incapacitação do indivíduo para as tarefas mais básicas do quotidiano. 

Alguns estudos evidenciam números impressionantes. Cerca de 21,6% dos profissionais de saúde portugueses apresentam burnout moderado e 47,8% burnout elevado! Estas percentagens são ainda mais assustadoras no caso dos professores. É que metade destes profissionais sofre de burnout. Mas, afinal, quais são os principais sintomas desta doença e, também, quais as suas formas de tratamento mais eficazes? Nós dizemos-te!

Será que sofres de síndrome burnout? Fica a saber
Causas

Como já dissemos, o surgimento do burnout está relacionado com o stress. Esse stress pode ter origem na vida profissional e/ou pessoal. Porém, ele está mais ligado a contextos profissionais, onde há muita competitividade, uma pressão inadequada (através de um desajustamento nas funções atribuídas, sobrecarga de tarefas, alterações no horário de trabalho) ou tarefas intensas e arriscadas.


Sintomas

Há sinais que ajudam a detetar um situação de burnout. Caso te identifiques com algumas das seguintes manifestações, é porque talvez possas sofrer deste síndrome.

  • Sensação de cansaço constante;
  • Desmotivação e apatia;
  • Fragilidade do sistema imunitário;
  • Alterações de apetite;
  • Alteração do sono;
  • Dores de cabeça, lombares e musculares;
  • Sentimento de fracasso;
  • Sentimentos de inutilidade;
  • Baixa produtividade;
  • Isolamento social;
  • Diminuição do sentimento de realização profissional.

Etapas de evolução
Exaustão emocional
  • sobrecarga e desgaste, com exaustão física e emocional;
  • falta de energia para executar atividades profissionais e pessoais.
Despersonalização/Desumanização:
  • atitude mais distanciada na prestação de cuidados;
  • contactos mais impessoais, sem afetividade e pouco empáticos e humanizados; 
  • barreiras cognitivas e emocionais em relação ao trabalho, aos colegas e aos superiores.
Baixa realização profissional:
  • sensação de descontentamento e desmotivação em relação ao trabalho;
  • perda de sentido e interesse no trabalho;
  • menor eficácia e sensação de realização profissional.

Tratamento

O tratamento deste síndrome é complexo e só funciona se considerar vários aspetos. Quando o problema está não só no indivíduo, como no seu local de trabalho, é importante procurar a resolução dessas complicações laborais, caso contrário será difícil ser bem sucedido no tratamento.

Os fármacos são, habitualmente, utilizados para atenuar os sintomas de stress e de depressão. Paralelamente, é feita psicoterapia, de modo a ajudar o paciente a reestruturar-se emocionalmente e a conseguir o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Além disso, é importante o apoio da família e amigos, assim como a prática regular de exercício físico e de outras atividades relaxantes, uma alimentação equilibrada e um estilo de vida saudável.


Se sentes um número considerável dos sintomas relacionados com esta doença e o stress/insatisfação profissional são uma realidade para ti, então podes estar em burnout. Não tratar este problema pode conduzir a estados de depressão profunda, por isso não esperes mais e marca já uma consulta de psicologia em doctorino.pt.