Hoje é Dia Internacional da Síndrome de Asperger, um distúrbio do desenvolvimento que afeta a comunicação e o relacionamento do indivíduo. Esta perturbação pertence ao amplo espetro do autismo. Ela atinge 20 a 25 crianças em cada 10.000 e é mais comum nos rapazes. Em Portugal, estima-se que haja 40.000 portadores desta síndrome. Fica a saber mais.

Percebe o que é a Síndrome de Asperger e como diagnosticá-la
Causas

Segundo a Federação Portuguesa de Autismo, as perturbações do espetro do autismo têm origem no sistema nervoso central e começam a manifestar-se nos primeiros 3 anos de vida.

Embora ainda não se saiba ao certo o que motiva esta síndrome, acredita-se que esta perturbação possa ser provocada por um componente genético e/ou por alterações na estrutura cerebral.


Sintomas

Esta síndrome pode manifestar-se da seguinte forma:

  • conversas longas, mas quase em monólogo, sem perceção se o ouvinte deseja falar ou mudar de assunto;
  • posturas corporais incomuns;
  • pouco contacto visual;
  • comunicação não-verbal deficiente;
  • escassas expressões faciais;
  • dificuldade em entender a ironia ou o humor;
  • interpretação literal da linguagem;
  • comportamentos repetitivos ou rotineiros;
  • dificuldade em ter empatia com os sentimentos dos outros;
  • voz monótona, rígida ou muito rápida;
  • hipersensibilidade a estímulos sensoriais (ruídos, cheiros ou luzes);
  • insistência em temas muito específicos, como horários de transportes, por exemplo;
  • movimentos desajeitados ou descoordenados.

Convém sublinhar que, ao contrário do que acontece noutras perturbações do espetro autista, os aspergers não costumam registar atrasos na fala. Apenas têm um discurso diferente, revelam pouco interesse em fazer amigos e, se na infância são muito ativos, na adolescência tendem a sofrer de ansiedade ou depressão.


Diagnóstico

O diagnóstico desta síndrome nem sempre é fácil ou rápido, devendo ser realizado por médicos especializados. Para detetar o problema, é necessário fazer uma avaliação clínica e psicológica, nomeadamente por meio de testes que avaliam as competências do indivíduo.

Para haver um diagnóstico, é necessário que a pessoa reúna as seguintes condições:

  • ausência de contacto visual;
  • dificuldade em fazer amigos;
  • postura corporal invulgar;
  • preocupação com um tema em particular;
  • atitude inflexível face à mudança;
  • desinteresse em jogos interativos.

Tratamento

Esta síndrome não tem, propriamente, cura, mas pode beneficiar de uma intervenção especializada na área dos comportamentos e das competências sociais, onde se trabalhe a linguagem, a postura, a comunicação, a socialização, os sentimentos e as emoções.

Em alguns casos, pode recomendar-se a toma de medicamentos para a ansiedade, a depressão ou a hiperatividade.


Como deves lidar com alguém com síndrome de Asperger?

Não proibir: Não deves proibir, nem contrariar os comportamentos obsessivos e/ou repetitivos, pois isso pode causar grande agitação.

Respeitar: Estes indivíduos têm dificuldade em lidar com a mudança, pelo que é importante respeitares alguma rejeição a alterações.

Estimular: Estas pessoas não têm qualquer défice de inteligência, por isso podem e devem ser estimuladas, de acordo com o seu perfil e caraterísticas.


Se suspeitas que o teu filho ou filha pode padecer desta síndrome, não hesites e marca já uma consulta através da doctorino.pt.