Hoje, é o Dia Internacional da Criança com Cancro. Falar sobre cancro é difícil. Falar sobre cancro na infância é ainda mais difícil. Mas há boas notícias: o cancro nas crianças e jovens é raro. Anualmente, em Portugal, são diagnosticadas com cancro cerca de 400 crianças. 

Outra boa notícia é que a taxa de cura dos cancros infantis (80%) também é mais elevada do que a de cancros em adultos. Contudo, os tipos de cancro mais comuns na infância não são os mais comuns nos adultos, alojando-se os tumores noutras regiões do corpo da criança. Fica a saber mais.

Há tipos de cancros mais comuns na infância. Sabe quais são.

Uma divisão descontrolada das células pode provocar um nódulo/tumor. Esse tumor pode afetar as células dos órgãos e dos tecidos do corpo. 

Se o tumor for benigno, isso significa que as células “afetadas” não se vão espalhar para outras zonas do corpo, não provocando cancro. No caso do tumor maligno, as células cancerígenas vão disseminar-se pelo corpo, a partir da sua origem.

No que concerne ao cancro infantil, a sua origem ainda é desconhecida, não sendo normalmente genética, nem hereditária.


Tipos de cancro infantis mais frequentes

Leucemia

A leucemia é um cancro da medula óssea. Nas crianças, os tipos mais comuns são leucemia linfoblástica aguda e leucemia mielóide aguda.

No caso da leucemia linfoblástica aguda, os linfócitos imaturos (linfoblastos) não funcionam adequadamente, crescem demasiado e impossibilitam a produção das células normais. Além disso, estes linfócitos podem invadir órgãos e tecidos, como os gânglios linfáticos, fígado, baço, sistema nervoso central, testículos e pele.

Tumores do Sistema Nervoso Central

O segundo tipo de cancro mais comum nas crianças, as neoplasias sólidas, afeta o cérebro e a medula espinhal. As tipologias mais frequentes são os gliomas benignos (astrocitoma pilocítico) ou malignos (glioblastoma ou tumores do tronco cerebral). Outros tumores malignos também recorrentes são os ependimomas, as meduloblastomas e os tumores de células germinativas. 

Sarcomas

Os sarcomas desenvolvem-se a partir de tecidos (ossos ou músculos) de qualquer região do corpo. O rabdomiosarcoma é o tumor mais frequente e tem origem nas células imaturas dos músculos. Pode manifestar-se na cabeça e pescoço, membros e tronco, sistema excretor da urina e genital.


Tratamentos

Os tratamentos disponíveis e direcionados para a cura do cancro na infância são diversos e vão ter em conta vários fatores. Alguns desses tratamentos são:

  • Radioterapia para a destruição das células cancerígenas;
  • Quimioterapia para a destruição das células cancerígenas;
  • Cirurgia para remoção do tumor;
  • Imunoterapia dirigida às células cancerígenas;
  • Transplante de células estaminais e de medula óssea;
  • Terapia dirigida às proteínas e genes das células cancerígenas.

Embora ainda não saibamos como prevenir este género de cancros, é importante apostar no diagnóstico precoce e, sobretudo, num bom acompanhamento pediátrico. Leva regularmente ao médico os teus filhos e netos e usa doctorino.pt para marcar todas as tuas consultas.