Queres deixar de fumar? Boa! Vamos ajudar-te!

Na lista de resoluções de ano novo de muitas pessoas está um desejo: conseguir deixar de fumar. Sabemos que na maioria dos casos este não é um passo fácil, mas também conhecemos os diversos benefícios desta iniciativa. 

Não importa a tua idade, nem há quanto tempo fumas. A cessação tabágica contribuirá sempre para que vivas mais tempo e com mais saúde. As vantagens de deixar o tabaco são imediatas e há dicas que te podem ajudar a obtê-las. Não somos nós que dizemos, mas sim a reconhecida American Cancer Society (ACS). Toma nota!


Escolhe um dia para deixar de fumar

Marca no calendário o dia em que vais começar uma nova vida, livre de tabaco. Planeia os teus dias, tendo em conta esse objetivo. Altera as rotinas necessárias para que não sintas tanta falta do tabaco. Sensibiliza a tua rede de contactos, de forma a que ela te ajude a levar a bom porto o objetivo que traçaste. Foca o teu propósito e não cedas a tentações…


Faz uma lista de razões para deixares de fumar

Este item é fácil de cumprir. Afinal, não faltam motivos para eliminares o tabaco da tua vida. Porém, neste processo, há momentos de desânimo e de descrença, onde recordar o porquê de tudo isto valer a pena, é fundamental.

Assim, pensa que deixando de fumar terás um menor risco de desenvolver doenças respiratórias crónicas, cardiovasculares e cancro; ficarás com dentes mais brancos e melhor hálito, olfato e paladar; desaparecerão as manchas amarelas nos teus dedos e unhas; irás sentir-te menos cansado. 

Esta lista (que pode incluir mais motivos e razões) deve estar sempre acessível, de modo a que a possas ler, sempre que te sintas mais em baixo ou com dificuldade em atingires a tua meta.


Deixa de fumar no dia que determinaste

Decidido o dia em que vais deixar de fumar, resta colocar no lixo o tabaco e os demais acessórios e itens que associes a este vício. A partir deste momento, é também importante que adquiras outros hábitos e rotinas saudáveis, como adotares uma alimentação equilibrada (assim não substituirás o tabaco por comida e conseguirás manter o peso certo); aumentares a prática diária de exercício físico; dedicares-te a um hobbie ou passatempo; beberes muita água; e reduzires a ingestão de café e de bebidas alcoólicas.

MARCA A CONSULTA


Pede ajuda à família e aos amigos

Como em qualquer situação mais difícil ou exigente, contares com o apoio de quem mais te ama é deveras importante, sobretudo se essas pessoas estiverem comprometidas com a tua causa e não constituírem um fator de tentação. Nesta fase, conviveres com não fumadores ou ex-fumadores pode ajudar, na medida em que os hábitos dos fumadores podem fazer-te cair mais depressa em tentação…


Recorre a terapias de apoio

Em alguns casos, fazer terapia, participar em grupos de apoio ou experimentar técnicas como a acupuntura podem ser estratégias essenciais para ultrapassares este desafio de deixar fumar com sucesso e mais facilidade. A síndrome de abstinência da nicotina é real e pode ser necessário o acompanhamento de um especialista.


Não cedas a “justificações” para fumar

Pensamentos como “vou fumar só um cigarro”; “este também é o meu único vício” ou “afinal, hoje ainda não é um bom dia para deixar de fumar” são “ratoeiras” que a nossa mente cria para nos desresponsabilizar e aceitar o prolongamento de um comportamento errado e nocivo para nós. Não te deixes enganar!…

MARCA A CONSULTA


Adota estratégias para “fugir” ao desejo de fumar

Sempre que sentires vontade de fumar: mastiga uma pastilha elástica sem açúcar; come um punhado de frutos secos ou alguns vegetais crus (como palitos de cenoura); inspira profundamente; lê a lista de razões por que deves deixar de fumar; faz contas ao dinheiro que já poupaste ou vais poupar em tabaco.


Não desistas, mesmo que haja um deslize…

Uma recaída não é sinal de que tudo esteja perdido. Portanto, aprende com o erro, tenta perceber por que é que ele aconteceu e volta a focar-te no objetivo. Lembra-te que fraqueza não é tropeçar, mas sim desistir da meta estabelecida.


Além de seguires estas dicas, deves consultar um clínico geral ou psicólogo que te ajude a lidar com todos os desafios que surgem ao longo deste processo de abstinência.

MARCA A CONSULTA