O novo coronavírus infeta qualquer ser humano, independentemente da raça, religião, cor da pele, nacionalidade, género e idade. Porém, ele já provou ser mais letal junto da população sénior e, por isso, esta faixa etária deve ter precauções particulares.

Indivíduos a partir dos 60/70 anos de idade devem resguardar-se e isso significa ficarem isolados no interior da sua casa, evitando ao máximo sair. Se esta medida pode prevenir eventuais contaminações pelo novo coronavírus, o isolamento também pode ter consequências negativas para a saúde e para o bem-estar físico e mental do idoso. Por essa razão, é importante aprender a lidar com a situação de isolamento sénior.

COVID-19: aprende a lidar com este contexto de isolamento sénior

Neste momento, o isolamento sénior é o principal recurso no combate individual à propagação do novo coronavírus. Apesar de este agente infetar toda a população, sabe-se que nos mais velhos as consequências são mais nefastas e os sintomas mais graves e agressivos.

Porém, não basta aconselhar aos idosos o seu isolamento. É preciso criar estratégias que tornem esse isolamento menos penoso e menos difícil. Se és sénior ou familiar de um idoso, segue as nossas sugestões e torna este período um pouco menos doloroso.


Se és um sénior em isolamento, segue estas dicas:
  • Informa-te, mas com moderação. Não deves estar sempre a consumir notícias. Além disso, deves privilegiar as fontes oficiais, como a Organização Mundial de Saúde, Serviço Nacional de Saúde ou Direção Geral de Saúde;
  • Está particularmente atento à tua saúde. Em caso de sintomas compatíveis com COVID-19, liga de imediato para a linha de Saúde 24 (808 24 24 24);
  • Contacta familiares e amigos, nomeadamente através de chamadas e videochamadas;
  • Pede ajuda, quando precisares. Seja para te levarem comida e medicamentos, seja para conversar, recorre aos que te são mais próximos e, mesmo, ao apoio prestado pelas juntas de freguesia;
  • Não te esqueças de tomar corretamente a tua medicação habitual;
  • Procura ter rotinas e horários saudáveis e hábitos de higiene pessoal cuidados.
  • Pratica atividades que te divirtam e ocupem a mente, como ouvir música, ler livros, ver filmes, dançar, fazer jogos, praticar atividade física,…

Se tens um familiar sénior em isolamento, segue estas dicas:
  • Telefona-lhes regularmente, mostrando-te ao dispor para o que ele precisar;
  • Estabelece, com familiares ou amigos, uma rede de apoio que vá contactando o sénior. Assim, ele irá sentir-se sempre “acompanhado”;
  • Ajuda o teu familiar a usar meios tecnológicos que possam auxiliá-lo a comunicar e, também, a entreter-se;
  • Está atento ao estado de saúde e bem-estar do sénior, avaliando nomeadamente o seu discurso, comportamento e aspeto;
  • Controla se o teu familiar continua a tomar corretamente a sua medicação;
  • Alerta o teu familiar para a importância de praticar exercício físico e alimentar-se de modo equilibrado;
  • Tentar garantir que o idoso se mantém isolado, em casa.
  •  

Fonte: Ordem dos Psicólogos


Se és sénior e estás em isolamento, é natural que durante e depois desta experiência sintas algumas emoções como ansiedade, medo, preocupação, angústia, incerteza, solidão, frustração, aborrecimento, ira, tristeza e falta de esperança. Porém, se olhares para trás, certamente que encontrarás no teu passado vários momentos difíceis que conseguiste superar.

Em todo o caso, se te sentes deprimido, visita ou pede a algum familiar que vá até doctorino.pt e marca uma tele-consulta de psicologia. Se és familiar de um sénior e também te sentes ansioso e angustiado com a situação, também podes recorrer a este serviço que, certamente, te vai ajudar a atravessar melhor esta fase.