Comeste muitos doces nas festas? Cuidado, com as cáries dentárias…

Todos sabemos que as festas de final de ano são propícias a exageros alimentares, nomeadamente doces, bolos e chocolates. Estes produtos são ricos em hidratos e açúcares que são os principais responsáveis pela formação de cáries dentárias. Sabes que sempre que comes um alimento açucarado, os teus dentes cariados ficam mais vulneráveis aos danos dos ácidos, durante os 20 minutos seguintes?

O facto de estarmos a falar de uma quantidade de doçaria acima da média, muitas vezes consumida ao longo de todo o dia e mesmo antes de deitar, faz com que aumente a probabilidade destas lesões de cárie aparecerem. Por isso, nada como ficar a saber mais sobre este problema de saúde e fazer um check-up dentário, não achas?

Cáries dentárias: origem e causas principais

As cáries dentárias afetam cerca de 90% da população, ou seja, 9 em cada 10 pessoas. Na sua origem, está a ação de bactérias que podem provocar a destruição parcial ou total do dente. Além disso, uma alimentação inadequada e uma higiene oral insuficiente também contribuem para o surgimento destas lesões.

É também importante dizer que os dentes não são todos afetados da mesma maneira, sendo alguns mais susceptíveis a adquirir cáries. É esse o caso dos dentes acabados de romper, molares e pré-molares, dada a sua forma mais irregular, que permite que os restos alimentares se alojem mais facilmente e durante mais tempo.

O processo de cárie é normalmente lento. As bactérias da placa criam subprodutos ácidos que desgastam o esmalte dos dentes, causando uma mancha branca na superfície do esmalte que progride para orifícios designados cáries. Se não forem tratadas, as cáries podem destruir o dente por completo.

Sintomas e tratamento

Há alguns sinais que podem indiciar que tens uma cárie dentária. Portanto, deves estar atento:

• à presença de uma cavidade ou à ausência de parte de um dente;

• à alteração de cor no dente, como o surgimento de manchas brancas, amareladas, acastanhadas ou pretas nos sulcos e fissuras;

• ao facto do fio dentário ficar preso entre os dentes.

Há várias opções de tratamento para as cáries, as quais devem ser ponderadas e escolhidas em conjunto com o médico dentista. Entre essas possibilidades estão os preenchimentos, as coroas ou os tratamentos de canal.



Como prevenir

• Fazer uma higiene oral diária correta;

• Escovar os dentes, após as refeições e antes de dormir, com pasta fluoretada (na impossibilidade de o fazer, masque uma pastilha elástica sem açúcar);

• Não comer antes de ir dormir e depois de já ter escovado os dentes;

• Passar o fio dentário entre os dentes;

• Fazer uma alimentação equilibrada e saudável e evitar os snacks entre refeições;

• Ir ao dentista regularmente.


Cáries nas crianças

Uma boa higiene oral começa na infância com o ensinamento de hábitos e práticas de escovagem adequados. Portanto, é fundamental que:

• consultes o seu médico dentista para saberes quando usar uma pasta de dentes com flúor no seu filho;

• leves a criança ao dentista de 6 em 6 meses, para fazer um check-up;

• assegures que o seu filho escova, pelo menos duas vezes por dia, durante 2 minutos, os dentes, com especial atenção aos dentes mais de trás;

• quando se justificar, utiliza na criança fio dentário.