Agorafobia ou o medo incontrolável de sair de casa
Agorafobia ou o medo incontrolável de sair de casa

Depois de um longo período de confinamento, sair de casa pode ser o maior desejo de grande parte da população. Porém, há pessoas para quem ir até à rua pode ser um verdadeiro pesadelo. 

Chama-se agorafobia e pode caraterizar-se por ter medo de andar de transportes públicos ou de estar em espaços fechados, como um shopping ou uma longa fila, para o supermercado ou para a farmácia.

Os especialistas acreditam que a agorafobia seja mesmo um dos distúrbios em crescimento, fruto dos meses de isolamento, e em agravamento, no caso dos doentes que já padeciam deste transtorno. Se te identificas com a descrição, fica a saber como e onde podes procurar ajuda.

Agorafobia ou o medo incontrolável de sair de casa

Os médicos dividem a agorafobia em dois tipos.

Um tipo carateriza-se pelo medo de te encontrares numa situação, da qual seja difícil fugires, se necessário. Nestes casos, é natural sentires falta de ar, tremores, tonturas, aumento do batimento cardíaco, náusea, medo de morrer, etc. Estas situações podem acontecer num shopping, numa estação de metro ou uma praça cheia de pessoas.

O outro tipo decorre do desenvolvimento secundário da perturbação de pânico. Nestes casos, é comum sentires desconforto ou dor no peito, palpitações, suores, dificuldade em respirar, sensação de tontura ou vertigem e formigueiros no corpo.

Todas estas sensações podem conduzir à agorafobia, ou seja, uma maneira de evitares essas circunstâncias que te causam ansiedade e pânico.


Diagnóstico

As causas da agorafobia são desconhecidas, mas podem estar associadas a fatores, como a genética, o ambiente, a situação psicológica e o desenvolvimento de cada pessoa. 

O diagnóstico deste distúrbio deve ser feito por um especialista, quando sentes um medo (quase) incontrolável de duas ou mais das seguintes situações:

  • usares os transportes públicos;
  • ires a lugares abertos;
  • ficares em lugares públicos fechados;
  • estares numa fila no meio de uma multidão;
  • saíres de casa, sozinho.

Além disso, esses medos têm de ser experimentados há, pelo menos, seis meses e afetar o teu dia a dia, tornando-te dependente da companhia de alguém para fazeres as tuas tarefas quotidianas, no exterior.


Tratamento

A boa notícia é que este distúrbio tem tratamento. Para isso, deves consultar um psicólogo ou psiquiatra e fazeres uma terapêutica à base de psicoterapia e medicação (antidepressivos e ansiolíticos).

A terapia cognitivo-comportamental, por exemplo, é capaz de ajudar-te a lidar com a fobia, em causa. Há meditação e grupos de apoio que também podem ser outro recurso, a ponderar.

Nós últimos tempos, foi-te dito para ficares em casa, pois esse era o lugar mais seguro para conter a propagação do novo coronavírus. Porém, e apesar dos riscos, é importante que consigas sair à rua, sempre que necessário, principalmente agora que as medidas de desconfinamento já estão a ser implementadas.

Se te sentes incapaz de o fazer, não hesites em marcar uma (video)consulta com um psicólogo ou psiquiatra, através da nossa plataforma de agendamento de consultas, Marca Agora! doctorino.pt.

Agorafobia ou o medo incontrolável de sair de casa
 

 

Artigos Recentes
alimentos outono
9 Alimentos Imprescindíveis para os meses de Outono
Comer os ingredientes típicos da estação é um hábito altamente recomendável. Portanto, fica a saber...
saúde mental
Especial mês de prevenção do suicídio: 10 dicas para promover a saúde mental
De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), só existe saúde, quando há bem-estar...
Alexandre Nunes
O Dr. Alexandre Nunes já está na Doctorino!
"Não me preocupo apenas com redução de dor, mas sim, em proporcionar melhor funcionalidade e...