Alergia ao Sol
4 sintomas de que tens alergia ao sol que deves ficar a conhecer

O sol é uma fonte de vitamina D, mas também pode ser prejudicial para quem tem um sistema imunitário intolerante à exposição solar. Essa condição manifesta-se através de reações alérgicas cutâneas.

A fotoalergia e a fotodermatose são problemas mais complexos nos meses de verão, em que a exposição solar é mais intensa. Por isso, fica a conhecer os principais sintomas deste tipo de alergia e como deves agir, caso sofras desta sensibilidade ao sol.

11 alimentos que deves levar na lancheira da praia
4 sintomas de que tens alergia ao sol que deves ficar a conhecer

Antes de descrevermos os principais sintomas deste problema de pele, é importante referir que há 4 tipos de alergia ao sol, com caraterísticas diferentes uns dos outros.

 

Erupção cutânea fotoalérgica

Esta é o tipo de alergia solar mais comum e atinge, essencialmente, mulheres entre os 20 e os 35 anos de idade. Os seus principais sintomas são pequenas erupções vermelhas na pele, acompanhadas de prurido (comichão) intenso nas regiões do corpo expostas ao sol.

 

Erupção polimorfa à luz

Trata-se de uma alergia mais rara, que atinge tanto homens, como mulheres. As suas manifestações mais habituais são vesículas e manchas vermelhas, que aparecem sobretudo nas regiões do pescoço, rosto, membros e atrás das orelhas, e que provocam muito prurido (comichão).

 

Urticária solar 

Neste caso, são apenas necessários alguns minutos de exposição solar para surgir sobre a pele uma placa rosácea elevada, a qual se torna mais evidente nas regiões do corpo expostas ao sol.

 

Fotossensibilização 

Existem medicamentos, plantas medicinais e cosméticos que podem tornar a pele mais sensível ao sol. Quando isso acontece, surgem erupções cutâneas, vermelhas ou vesiculosas, que causam prurido (comichão) em toda a superfície da pele.

 

Tratamento

A alergia ao sol é um problema que tende a desaparecer. Porém, enquanto a alergia persiste, podes sempre recorrer à aplicação de sprays calmantes, como a água termal, na zona afetada com erupções e prurido (comichão).

Em situações mais graves, pode ser necessária a toma de um anti-histamínico e a aplicação de pomadas à base de cortisona, que reparem a pele e previnam o prurido (comichão), e as quais devem ser receitadas por um dermatologista. Para isso, vai a doctorino.pt e agenda já a tua consulta.

 

Prevenção

Quem sofre de alergia ao sol, deve ter cuidados especiais, como aplicar um protetor solar com filtro elevado e indicado para peles sensíveis e usar roupa, chapéu e óculos de sol que protejam a pele.

Consumir alimentos ricos em betacaroteno, como cenoura, abóbora, manga ou papaia, ou tomar suplementos à base desta vitamina, de selénio e de vitaminas E e C são outras formas de combater a alergia ao sol.

Também deves evitar a exposição solar prolongada e durante períodos temporais em que os raios solares são mais intensos, como entre as 11h30 e as 17h. 

Se a alergia ao sol já se prolonga no tempo e te causa incómodo ou desconforto, não adies mais e marca já consulta com um dermatologista, em doctorino.pt

 
Alergia ao Sol
 

 

Artigos Recentes
avc
Acidente Vascular Cerebral (AVC) – Sintomas, Prevenção e Tratamento
Conheceres e evitares os fatores de risco causadores do AVC é uma das principais maneiras...
hidratado
Por que é Importante manteres-te Hidratado, mesmo no Inverno
No inverno, devido às temperaturas mais baixas, é frequente não sentirmos tanta sede e, consequentemente,...
clínica liberty
E o nosso novo parceiro é… Clínica Liberty
A nossa mais recente parceria é com a Clínica Liberty, uma das maiores e mais...